segunda-feira, 2 de novembro de 2009





Conrad Roset
©Conrad Roset



Desculpa. Perdi-me. De mim. De ti. Do Mundo. Da lógica e da razão bem como do que sinto. Foi verdadeiro mas de certa forma escusado. Injusto também. Fizeste-me muito mal em muitas circunstâncias, mas há uma parte que continuo a querer abraçar todos os dias. Oxalá eu conseguisse racionalizar e separar as coisas.. Talvez porque nunca tenhamos acabado a bem. Com justa causa.. Talvez tanta coisa. Não sei. Achas que as coisas
podem um dia ficar bem? O que quer que 'bem' signifique..

3 comentários:

Conrad Roset disse...

woow
my photo!THANKS!

raquel disse...

olá! não consigo ver quem visita o meu blog e fiquei muito contente por saber que tenho recebido visitas tuas. já tinha passado no teu (outro) umas quantas vezes mas andei um bocado esquecida de que eu própria tinha um blog. Voltei hoje e talvez vá voltando umas quantas vezes mais. gosto bastante das tuas coisinhas.*

Anônimo disse...

Neste dia...
Queria refugiar-me em ti. Adormecer com as tuas mãos tão lindas a envolverem-me o corpo no abraço apertado que me pediste(mil vezes).

(Houve o delírio...faltou a verdade...)
"os melhores sóis foram aqueles que subitamente irromperam da treva, sem nos apercebermos que tínhamos sido um para o outro o nosso brinquedo preferido"